quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Anvisa cria GT sobre Sistema de Controle de Medicamento

A Anvisa vai instituir um Grupo de Trabalho (GT) para formular um Plano de Ação para o planejamento e execução de ações da Fase Experimental de implantação do Sistema Nacional de Controle de Medicamentos (SNCM). A Portaria foi aprovada na última Reunião da Diretoria Colegiada (DICOL), ocorrida nesta terça-feira (17/1) e será publicada no Boletim de Serviço (publicação interna), em breve.

O SNCM é o sistema que irá monitorar todo medicamento produzido, dispensado e vendido no Brasil.  A Lei 11.903 dispõe sobre o sistema e prevê o acompanhamento do medicamento em toda a cadeia produtiva, desde a fabricação até o consumo pela população.

Anvisa libera novo insumo farmacêutico para obesidade

A Anvisa revogou a suspensão do insumo farmacêutico ativo Lorcasserina nesta quinta-feira (19/01). 

A Lorcasserina, utilizada no tratamento de obesidade, foi, portanto, liberada em todo o Brasil tanto para a fabricação, importação, comercialização, manipulação quanto para o uso do insumo farmacêutico ativo.

A liberação da Lorcasserina condiz com a publicação do registro do Cloridrato de Lorcasserina que é comercializado sob o nome de Belviq. O registro deste medicamento foi aprovado pela Agência Sanitária em dezembro de 2016, conforme a resolução RE 3.385/16.

Confira a resolução publicada no Diário Oficial da União (DOU).

Com informações da Anvisa

domingo, 15 de janeiro de 2017

Cuidados de final da vida

Cuidados de final da vida são os cuidados prestados no período que antecede a morte, quando é reconhecido por todos os envolvidos que a morte é inevitável

Decisões para os cuidados de final da vida

Devido aos avanços na medicina, o processo de falecimento pode ser significativamente prolongado. Como resultado, os pacientes e seus amigos e familiares podem ter que lidar com decisões sobre os cuidados de final da vida. 

Por mais que seja difícil falar sobre a própria morte, expressar pensamentos, valores e desejos com relação a uma “boa morte” pode ajudar os entes queridos da pessoa a entender os cuidados de final da vida que ela deseja. Isso inclui conversas sobre o uso de medidas de prolongamento da vida, como suporte vital com um respirador ou tratamentos médicos agressivos contínuos na fase final da vida. 

Pesquisadores tentam decifrar ‘doença misteriosa’ da Bahia

Pesquisadores de quatro laboratórios tentam decifrar o que levou 52 pessoas na Bahia a desenvolver uma ‘doença misteriosa‘ que causa dores no corpo e urina quase negra. “Até o momento, temos apenas hipóteses”, afirmou a superintendente de Vigilância e Proteção à Saúde da Bahia, Ita Cunha, ao jornal Estado de S. Paulo.  Até agora, duas mortes foram registradas, mas  ainda não há comprovação de que os óbitos estejam relacionados com o problema.

Segundo o infectologista Antônio Bandeira, que acompanhou alguns dos casos em Salvador, é como se o indivíduo “tivesse feito uma maratona em poucos segundos”. “É uma lesão muscular aguda, então a quantidade de mioglobina que está dentro do músculo acaba saindo e vai para a urina. Ela acaba dando essa cor de Coca-Cola. Esse pigmento também tem uma ação nefrotóxica (tóxica para os rins)”, explicou.

A principal suspeita dos médicos é uma reação causada pelo consumo de peixe contaminado. As espécies mais consumidas foram o olho de boi e badejo, segundo relatos dos doentes.

Anemia é “remédio” contra malária na África, indica estudo

De vez em quando, os cientistas fazem descobertas que deixam a gente sem saber se chora ou comemora. Eis que pesquisadores americanos acabam de provar que a anemia por deficiência de ferro ajuda a proteger as crianças africanas de outro problema grave de saúde, a malária.


A falta de ferro é a deficiência nutricional mais comum no mundo e causa consequências adversas a longo prazo. No entanto, no meio médico, há preocupações quanto à segurança dos suplementos de ferro, em particular para as crianças em países com endemia de malária, que não têm acesso adequado aos serviços de saúde.