domingo, 28 de outubro de 2018

Caltrate orienta que consumo de cálcio é investimento para saúde óssea

O cálcio é fundamental para o organismo, por isso, é necessário ingerir uma quantidade adequada desse nutriente diariamente. Caso contrário, o corpo retira cálcio dos ossos, deixando-os suscetíveis a doenças ósseas.

Apesar das possíveis complicações, os brasileiros ingerem, em média, apenas 505 mg de cálcio diariamente – metade do volume recomendado de 1000 mg, segundo a Fundação Internacional da Osteoporose (IOF, na sigla em inglês). Essa deficiência é especialmente prejudicial às mulheres, que começam a perder massa óssea a partir dos 30 anos.

A falta de uma reserva de cálcio adequada faz com que a incidência de osteoporose seja alta. Estima-se que 1 em cada 3 mulheres acima de 45 anos tenha a doença.

Órgãos reguladores, médicos e pacientes dizem à OMS: um protocolo harmonizado de atribuição de nomes para medicamentos biológicos é importante para a segurança do paciente

Um documento técnico divulgado pela Aliança para Medicamentos Biológicos Seguros (ASBM – Alliance for Safe Biologic Medicines) solicita à Organização Mundial da Saúde (OMS) a implementação de um protocolo harmonizado de atribuição de nomes para medicamentos biológicos, com o objetivo de ajudar na segurança dos pacientes. 

Nomes – de produtos, pessoas, lugares – são importantes em muitos cenários, mas provavelmente em lugar algum é mais importante do que na arena médica, onde a confusão pode ser perigosa. A harmonização de práticas de atribuição de nomes para medicamentos biológicos é vista como essencial para a manutenção de um suprimento seguro de medicamentos biológicos. Os órgãos reguladores e médicos acreditam que a OMS está mais bem posicionada para liderar esse esforço.

sábado, 25 de agosto de 2018

Vacina da Pfizer protege pacientes oncológicos e outros imunocomprometidos contra pneumonia pneumocócica

Pacientes com condições clínicas que comprometem o sistema imunológico, como câncer e HIV, assim como aqueles que passaram por transplantes, têm um risco aumentado de apresentar pneumonia e doenças pneumocócicas invasivas, na comparação com indivíduos saudáveis. No mundo, a pneumonia é uma das principais causas de hospitalização e mortes. E, no Brasil, apenas nos primeiros quatro meses de 2018, a enfermidade provocou a internação de 163.286 pessoas em hospitais ligados ao Sistema Único de Saúde (SUS).

Em portadores de HIV, por exemplo, a diminuição da capacidade das células de defesa provocada pelo vírus faz com que o paciente apresente um risco de contrair pneumonia até 100 vezes maior em relação a pessoas sem essa condição. "No caso dos pacientes oncológicos o sistema imune pode ser enfraquecido pela doença e também pelos tratamentos à base de quimioterapia ou radioterapia, que também afetam as células de defesa", diz a infectologista Cláudia Murta, da Santa Casa de Belo Horizonte.

segunda-feira, 30 de julho de 2018

Genérico inédito aprovado para o tratamento de câncer

Primeiro genérico do medicamento everolimo vai chegar ao mercado com preço menor que o produto de referência atual.

O primeiro medicamento genérico com a substância everolimo foi aprovado pela Anvisa. O produto é indicado para o tratamento de vários tipos de câncer, como o câncer de mama avançado, câncer de rim, entre outros.

Por se tratar de um genérico, o produto deve chegar ao mercado com um preço pelo menos 35% menor que o preço máximo do medicamento de referência.

O everolimo genérico será produzido pela Natco Pharma Limited, sediada na Índia. A dona do registro no Brasil e responsável pela comercialização do produto no país é a Natcofarma do Brasil Ltda.

terça-feira, 24 de julho de 2018

Fibrose cística ganha medicamento inédito no Brasil

Medicamento Orkambi® (lumacaftor + ivacaftor) recebeu registro da Anvisa para tratamento de doença genética e atualmente incurável.

A Anvisa aprovou nesta segunda-feira (23/7) o registro de um medicamento novo para o tratamento da fibrose cística. A nova alternativa de tratamento é o Orkambi® (lumacaftor + ivacaftor), que até o momento não estava disponível no país.

A fibrose cística é uma doença de origem genética e ainda incurável que provoca o acúmulo de muco no pulmão, levando a inflamações e infecções que podem causar insuficiência respiratória.