terça-feira, 17 de julho de 2012

Antialérgicos e Amamentação: O que devemos saber


Conhecer os medicamentos que podem ser utilizados na amamentação é importante para todos os profissionais de saúde. O Ministério da Saúde, através da Secretaria de Atenção à Saúde e do Departamento de Ações Programáticas e Estratégicas publicou a segunda edição do documento Amamentação e uso de drogas. Foi feito um resumo sobre o que foi relatado em relação aos anti-histamínicos destacando aqueles mais vendidos no varejo farmacêutico.

ATENÇÃO: estas informações NÃO substituem a consulta ao médico para uma orientação mais aprofundada sobre quais os medicamentos a mulher pode tomar com segurança.      

Orientação Geral: Os anti-histamínicos, ou antialérgicos, não sedativos (2ª geração) devem ser preferidos àqueles com propriedades sedativas (1ª geração). Relatos sugerindo risco de supressão da lactação por esses fármacos não encontram respaldo científico.   

Primeira Escolha: LORATADINA           

Azelastina: Uso criterioso durante a amamentação. Não há dados sobre transferência para o leite materno. Seu gosto amargo pode alterar o sabor do leite e interferir na alimentação do lactente.      

Bronfeniramina: Uso criterioso durante a amamentação. Observar irritabilidade, choro excessivo e distúrbio de sono no lactente.     

Cetirizina: Uso compatível com a amamentação.       

Ciproheptadina: Uso criterioso durante a amamentação. Não há dados sobre segurança para uso durante o período da lactação. Observar sonolência e irritabilidade no lactente.           

Clemastina: Uso criterioso durante a amamentação. Há relato de sonolência, irritabilidade, recusa das mamadas e rigidez de nuca em lactente após uso materno por dez semanas.   

Clorfeniramina: Uso criterioso durante a amamentação. Não há dados sobre segurança para uso durante o período da lactação. Observar sonolência e irritabilidade no lactente.           

Desloratadina: Uso compatível com a amamentação.           

Dexclorfeniramina: Uso criterioso durante a amamentação. Não há dados sobre segurança para uso durante o período da lactação. Observar sonolência e irritabilidade no lactente.           

Difenidramina: Uso compatível com a amamentação.          

Dimenidrinato: Uso compatível com a amamentação.           

Doxilamina: Uso criterioso durante a amamentação. Observar sonolência e irritabilidade no lactente. Evitar em mães de recém-nascidos pré-termo e portadores de doenças respiratórias.  

Epinastina: Uso criterioso durante a amamentação. Não há dados sobre segurança para uso durante o período da lactação. Evitar uso prolongado.    

Fexofenadina: Uso compatível com a amamentação.           

Hidroxizina: Uso compatível com a amamentação.    

Loratadina: Uso compatível com a amamentação.     

Mequitazina: Uso criterioso durante a amamentação. Não há dados sobre segurança para uso durante o período da lactação.          

Olopatadina: Uso compatível com a amamentação.  

Prometazina: Uso compatível com a amamentação.  

Trimeprazina: Uso criterioso durante a amamentação. Não há dados sobre transferência para o leite materno. Pico de concentração em 3,5 horas após o uso.

Tripelenamina: Uso criterioso durante a amamentação. Não há dados sobre transferência para o leite materno. Observar sonolência e irritabilidade no lactente.

Triprolidina: Uso compatível com a amamentação 
    

Por: Telmo Giani - Atualização Farmacêutica.