quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Associação entre vacina contra a gripe A e casos de narcolepsia inconclusiva


A Agência Europeia do Medicamento considera não haver dados suficientes para associar a toma da vacina contra a gripe A e os casos de narcolepsia.

A narcolepsia é um estado patológico que desencadeia acessos irresistíveis de sono a qualquer momento do dia.           
Investigadores finlandeses tinham vindo a confirmar uma ligação entre a vacina Pandermix contra o vírus da gripe A e o aumento de casos de narcolepsia em crianças e adolescentes.

Agora, “o Comitê de Medicamentos de Uso Humano da Agência Europeia do Medicamento concluiu que os dados dos investigadores finlandeses são preliminares e que as evidências apresentadas até agora são insuficientes para elaborar conclusões”.

Segundo um comunicado hoje divulgado no sítio da autoridade portuguesa do medicamento (Infarmed), ao qual a agência Lusa teve acesso, este comitê não emitiu qualquer recomendação para novas medidas relativamente à vacina Pandermix ou a outras vacinas, incluindo outras contra a gripe.

Contudo, a Agência Europeia do Medicamento lembra que dados obtidos em alguns países demonstram um aumento do risco de narcolepsia em crianças e adolescentes associados à Pandermix.

E, apesar de este risco não ter sido confirmado em todos os países, não pode ser completamente excluído, refere o comunicado divulgado pelo Infarmed.

No ano passado, o mesmo instituto tinha anunciado que a Agência Europeia do Medicamento concluíra haver uma associação entre a toma da vacina contra a gripe A e os casos de narcolepsia. Estas conclusões foram agora revistas com base nos resultados preliminares dos investigadores finlandeses.

Após este anúncio foi recomendado que se evite administrar a vacina Pandermix, usada em Portugal, a pessoas com menos de 20 anos.

Após esta idade foi confirmado que a relação benefício-risco para a vacina Pandermix em indivíduos com mais de 20 anos permanece positiva.

Concluindo que permanece desconhecida a associação entre a administração de Pandermix e a ocorrência de narcolepsia, a Agência Europeia do Medicamento diz não haver indicação para quaisquer novas medidas. Em Portugal foi registrado pelo menos um caso de narcolepsia em crianças e adolescentes que foram vacinados contra a gripe A, mas não foi determinada a causalidade.

Conclusões publicadas pela Agência Europeia do Medicamento