quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Novo diagnóstico da síndrome de Down é lançado na Europa


 Exame de sangue para detecção de trissomia do cromossomo 21 durante a gravidez é polêmico. Defensores dizem que teste Praena protege contra intervenção arriscada na gestação. Críticos o acusam de ferir dignidade humana.
Após ampla discussão e muitas críticas, o exame de sangue para detecção da síndrome de Down no feto foi posto no mercado, de acordo com o fabricante LifeCodexx. O teste Praena está disponível em mais de 70 consultórios e clínicas médicas na Alemanha, Áustria, Liechtenstein e Suíça e custa 1.249 euros.

O teste pode ser feito exclusivamente a partir da décima segunda semana de gravidez, em mulheres cujos fetos possuam grande probabilidade de apresentar o distúrbio genético da trissomia do cromossomo 21, também conhecido como Síndrome de Down.
O teste estava previsto para entrar no mercado europeu em julho de 2012, mas atrasou devido a intensos debates envolvendo médicos, juristas, políticos, executivos da indústria farmacêutica e religiosos. Por trás deste atraso há argumentos sobre direito à vida, dignidade humana, ética e o perigo de eugenia.

Direito à vida

Uma das críticas mais diretas partiu do encarregado do governo alemão para portadores de necessidades especiais, Hubert Hüppe, que pediu a proibição do teste. Ele diz que por trás do procedimento se esconde o perigo de selecionar seres humanos. E acrescenta que o exame não serve para propósitos médicos nem terapêuticos, apenas para discriminar portadores da Síndrome de Down da pior maneira possível: tirando seu direito à vida.
Por outro lado, o presidente da Associação Médica Alemã, Frank Ulrich Montgomery, argumenta que a sociedade optou pelo diagnóstico pré-natal. De fato, o novo exame é mais seguro do que o exame atual, feito através de extração do líquido amniótico. Estima-se que na Alemanha cerca de 700 crianças por ano morram por complicações causadas pelo atual método invasivo.
O presidente da LifeCodexx, Michael Luty, acrescenta que, em breve, o exame Praena também poderá detectar outras anomalias cromossômicas, como as trissomias 13 (Síndrome de Patau) e 18 (Síndrome de Edwards).


Fonte: www.dw.de