domingo, 3 de fevereiro de 2013

OMS emite novas orientações para consumo diário de sal e potássio


A Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgou novas orientações para o consumo de sal e potássio por adultos e crianças.
Os relatórios sugerem que adultos devem reduzir a ingestão de sal para menos de 2 mil mg e aumentar o consumo de potássio para pelo menos 3.510 mg por dia.

Pessoas com níveis elevados de sódio e baixos níveis de potássio podem estar em risco de aumento da pressão arterial, que eleva o risco de doença cardíaca e acidente vascular cerebral.

O sódio, encontrado naturalmente em alimentos como laticínios e ovos, está presente em quantidades bem maiores nos produtos processados, como pão, carnes como bacon, refrigerantes, salgadinhos, doces, massas instantâneas, sopas, caldos em cubos e condimentos como molho de soja.

Já o potássio está presente em alimentos como feijão, legumes e frutas como banana e mamão. O processamento reduz a quantidade de potássio em muitos produtos alimentares.

Atualmente, a maioria das pessoas consome muito sódio e não o suficiente de potássio.

"A pressão arterial elevada representa grande risco para doença cardíaca e acidente vascular cerebral, a causa número um de morte e incapacidade no mundo. Estas diretrizes também se aplicam a crianças com mais de 2 anos de idade. Isto é crítico porque as crianças com hipertensão muitas vezes se tornam adultos com pressão arterial elevada", afirma diretor do Departamento de Nutrição para Saúde e Desenvolvimento da OMS, Francesco Branca.
As orientações são uma ferramenta importante para especialistas em saúde pública e formuladores de políticas conforme eles trabalham em suas situações específicas de cada país para tratar doenças não transmissíveis, como doenças cardíacas, derrame, diabetes, câncer e doenças respiratórias crônicas.

A OMS também está atualizando orientações sobre a ingestão de gorduras e açúcares associados à redução do risco de obesidade e doenças não transmissíveis.

Fonte: isaude.net