quarta-feira, 3 de abril de 2013

Álcool poderá diminuir sintomas da Fibromialgia


O consumo baixo e moderado de álcool poderá ajudar na diminuição da severidade dos sintomas de fibromialgia, sugere um estudo publicado na revista “Arthritis Research & Therapy”.

Acredita-se que a dor crônica resultante da fibromialgia afeta um em cada 20 indivíduos em todo o mundo, contudo ainda não foi descoberta a causa ou cura. Esta doença é caracterizada pela fadiga, problemas de sono, dores de cabeça, depressão e problemas do intestino irritável e bexiga. O tratamento tem por base o controle da dor e alterações do estilo de vida.

O consumo de álcool apresenta tanto efeitos negativos como positivos na saúde. Foi sugerido que a ingestão de álcool poderá reduzir o risco de doenças cardiovasculares especialmente se for adotado um estilo de vida saudável, prática de exercício físico regular e não fumar.

Neste estudo os investigadores da Mayo clinic e da University of Michigan, nos EUA, decidiram avaliar qual o efeito do consumo de álcool na severidade dos sintomas e na qualidade de vida dos indivíduos com fibromialgia.

O estudo apurou que os pacientes que ingeriram quantidades pequenas e moderadas de álcool apresentavam melhores resultados no que diz respeito à função física, capacidade de trabalho, número de dias que faltavam ao emprego, fadiga e dor, do que aqueles que eram abstêmios.  

Os pacientes que bebiam de uma forma moderada, três a sete bebidas standard por semana, sentiam menos dores do que aqueles que bebiam maiores quantidades. Os investigadores referem que uma bebida standard equivale a 355 ml de cerveja, 148 ml de vinho ou 44 ml de bebidas destiladas. Foram observados resultados similares no que diz respeito à qualidade de vida, nomeadamente, interação social, vitalidade e saúde no geral.

O líder do estudo, Terry Oh, revelou, em comunicado de imprensa, que o ácido gama-aminobutírico (GABA), um inibidor dos neurotransmissores, encontra-se em concentrações baixas no cérebro dos indivíduos com fibromialgia. Isto pode, em parte, explicar o motivo pelo qual a reação do sistema nervoso à dor é amplificada nestes pacientes. Uma vez que o álcool se associa aos receptores GABA no sistema nervoso central, a transmissão da dor poderá ser diminuída. No entanto, o investigador acrescenta que o álcool poderá também melhorar o humor, socialização e tensão.

Fonte: ALERT Life Sciences Computing, S.A.