domingo, 16 de junho de 2013

Exame desenvolvido por brasileiros é capaz de detectar a leptospirose em 24 horas

Um novo teste desenvolvido pela Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz), no Rio de Janeiro, permite o diagnóstico de leptospirose em 24 horas. Atualmente, os testes existentes demoram de cinco a seis dias para confirmar a doença.

Ainda em fase experimental, o novo exame, chamado de PCR-Imunocaptura, realiza o diagnóstico por meio da identificação da leptospira, a bactéria causadora da doença.

A identificação rápida da leptospirose permite que o paciente seja tratado de forma mais eficaz. O teste consiste em depositar o soro infectado com leptospira numa placa com diferentes anticorpos. Em seguida, faz-se a extração de DNA para identificar a bactéria e fazer o diagnóstico.

Com sintomas semelhantes aos da dengue, hepatite A e outros processos infecciosos, o paciente só era diagnosticado quando o organismo produzia anticorpos, quase uma semana depois de ser infectado.

A doença é transmitida principalmente pela urina de animais infectados. Seus sintomas são febre, dor de cabeça e comprometimento gastrointestinal.

A pesquisa foi divulgada na revista científica "Diagnostic Microbiology and Infections Disease", em 2012. Os resultados serão apresentados no Congresso de Microbiologia na Alemanha, em julho deste ano.

Desde 2005, o Brasil registrou 31.418 casos de leptospirose. Em 2011 houve o maior número de doentes: 4.832, com 436 mortes.

Só no ano passado, foram registrados 3.242 casos e 268 óbitos. Neste ano, o número já chega a 693, sendo 63 as vítimas fatais.

Fonte: Assessoria de Comunicação CRF-SP (Com informações da Folha de S. Paulo).