domingo, 16 de junho de 2013

Pesquisa inédita aponta malefícios pelo uso de antibióticos entre alérgicos

Um estudo publicado no ‘Global Journal of Medicine and Public Health’ em abril de 2013, revelou que o uso de antibióticos pode propiciar o aparecimento de alergias entre os pacientes ou até agravar sintomas da doença.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), 35% da população mundial apresenta algum processo alérgico. A orientação para o tratamento dos quadros de alergia consiste em um tripé terapêutico baseado no controle alimentar, controle de ambiente e uso de imunoterapia (vacinas contra as alergias). A administração de antibióticos também é prescrita em alguns casos específicos de crises alérgicas.

A pesquisa, que foi desenvolvida no Mumbai City Hospital, na Índia, revelou que esses medicamentos, embora possam ser eficazes para retirar pacientes das crises, acabam por trazer outros problemas à saúde dos alérgicos.

A cientista indiana Shilpa Shah, coordenadora da pesquisa e conselheira científica do projeto social Brasil Sem Alergia, afirma que os antibióticos podem sensibilizar o sistema imunológico das pessoas e as torna bem mais suscetíveis ao surgimento dos quadros de alergias.

O estudo foi desenvolvido durante dois anos com 200 pacientes divididos em dois grupos: um grupo com 126 pacientes, que fez uso do antibiótico, sendo o outro, composto por 74, não submetido ao medicamento.

Foi percebido uma maior prevalência dos sintomas relacionados a alergia naquele grupo que fazia a administração dos antibióticos. A pesquisa identificou um crescimento dos níveis de IgE, exame que determina a presença de algum tipo de alergia, entre os pacientes do ‘grupo de antibióticos’ em relação aos 74 do grupo ‘não antibióticos’

O uso destes medicamentos por parte daqueles que sofrem com os incômodos da alergia é justificável em casos alérgicos mais graves, uma vez que o alérgico produz demasiado muco, sendo este fonte de cultura e proliferação de bactérias, gerando infecções respiratórias bacterianas como, por exemplo, determinadas pneumonias, alguns tipos de faringites, alguns casos de sinusite, entre outras.

Outro ponto é o desequilíbrio do sistema imunológico do alérgico, que faz com que ele enfrente diferentes episódios de problemas com a imunidade, encontrando uma aparente solução através dos antibióticos. A prescrição do antibiótico, porém deve ter um acompanhamento clínico bem criterioso, já que ele trata das crises, mas pode agravar alguns sintomas de algumas alergias.

Fonte: Assessoria de Comunicação CRF-SP (Com informações do Projeto Social Brasil Sem Alergia)