sábado, 26 de outubro de 2013

Se não estiver aliada à alimentação correta, atividade física pode não surtir efeito

Emagrecer não é uma tarefa fácil. Exige disciplina, comprometimento e, acima de tudo, força de vontade. Para obter sucesso nessa empreitada, muitos fatores são importantes. Um deles é aliar a bateria de exercícios físicos com um cardápio adequado. “É importante procurar um nutricionista. Muita gente treina há mais de dez anos e não enxerga mudanças, pois não melhora a alimentação. Não adianta nada a pessoa ir à academia, fazer uma aula de circuito aeróbio durante 50 minutos e sair depois para comer pizza e tomar refrigerante”, afirma Danyele Cassimiro, coordenadora do Programa de Melhoria de Qualidade de Vida (Geração Saúde).

A Pesquisa ‘Vigitel 2012’ mostrou dados preocupantes. Cinquenta e um por cento da população brasileira acima dos 18 anos está com excesso de peso. Para perder os quilos a mais, Danyele lembra que é imprescindível – além de se exercitar – comer de três em três horas. “Muitos acham que ficar sem comer por muito tempo emagrece, mas não é verdade. Se eu ficar seis horas sem me alimentar, meu metabolismo vai ficar lento e quando eu comer ele não vai queimar aquilo e sim guardar. Por isso muitas vezes as pessoas acumulam gordura, mesmo fazendo dieta. É o efeito rebote”, explica.

Mãos na massa 

Quem quer perder peso deve investir em treinos intervalados. “Uma dica é fazer algum exercício de musculação alternado com alguma atividade aeróbica, que pode ser corrida, jump ou step, por exemplo”, ensina a coordenadora. Ela lembra ainda que não é indicado começar uma maratona de exercícios, seja na academia ou em casa, sem a orientação de um profissional de educação física. Esta prática pode trazer problemas sérios, como estiramentos e lesões musculares.

Fonte: Agência Saúde

Nenhum comentário:

Postar um comentário