terça-feira, 21 de abril de 2015

Pesticidas em alimentos reduzem fertilidade masculina

Homens que comem frutas e legumes com níveis mais elevados de resíduos de pesticidas - tais como morangos, espinafres e pimentões - apresentam uma produção de esperma mais baixa e menor porcentagem de espermatozoides normais do que aqueles que selecionam alimentos com menores níveis de pesticidas.

Os pesticidas estão associados com uma série de doenças em adultos e em crianças, mas seus efeitos sobre a fertilidade é pouco conhecida.

"Pelo que sabemos, este é o primeiro estudo que vincula o consumo de resíduos de pesticidas em frutas e legumes, uma via primária de exposição para a maioria das pessoas, a um efeito adverso sobre a saúde reprodutiva em seres humanos," disse Jorge Chavarro, da Escola de Saúde Pública da Universidade de Harvard (EUA).

Saúde reprodutiva

Que o consumo de frutas e vegetais cultivados de forma tradicional resulta em níveis de pesticidas mensuráveis na urina tem sido atestado por numerosos estudos.

A exposição ocupacional e ambiental aos pesticidas também já foi associada a uma menor qualidade do sêmen, mas não se sabia que a simples ingestão de produtos vegetais com resíduos dentro dos níveis aceitáveis pelas autoridades de saúde é suficiente para afetar a saúde reprodutiva.

Os pesquisadores classificaram as frutas e vegetais de acordo com a quantidade de resíduos de pesticidas, que são elevados para pimentas, espinafre, morangos, maçãs e peras, e mais baixos a moderados em ervilhas, feijões, laranjas e cebolas.

Os resultados mostraram que os homens que comem maiores quantidades de frutas e legumes com níveis mais elevados de resíduos de pesticidas - mais de 1,5 porção por dia - têm uma contagem de esperma 49% mais baixa e uma porcentagem de espermatozoides normais 32% menor do que os homens que comem menos de 0,5 porção por dia. Eles também apresentam menor contagem de esperma e menores volumes ejaculados.

Evitar os pesticidas, não as frutas

"Estes resultados não devem desencorajar o consumo de frutas e hortaliças em geral. Isto sugere que o que se deve fazer é implementar estratégias que visem especificamente evitar os resíduos de pesticidas, consumindo produtos cultivados organicamente ou evitando produtos conhecidos por terem grandes quantidades de resíduos," recomenda Jorge Chavarro.

Fonte: Diário da Saúde 

Nenhum comentário:

Postar um comentário