segunda-feira, 25 de maio de 2015

Apendicite: como socorrer uma pessoa que sofre uma crise

Ainda que muitas pessoas ignorem sua existência até serem acometidas por um problema relacionado a ele, o apêndice é um dos órgãos responsáveis pela defesa do organismo, uma vez que é dotado de grande quantidade de glóbulos brancos. Quando esse órgão inflama, temos um quadro conhecido como apendicite.

Em geral, as pessoas tendem a não dar a devida importância a um diagnóstico desta condição, e muitos acreditam que o problema é rapidamente resolvido através de uma pequena operação por via laparoscópica. A apendicite, porém, pode ser uma doença grave, que exige cirurgias complicadíssimas e atenção redobrada.

Sintomas do apendicite

Muitas vezes os sintomas da doença são facilmente confundidos com uma crise de indigestão. Por isso, é importante aprender a detectar a apendicite a fim de conseguir socorrer a pessoa que está sendo acometida pelo problema e, consequentemente, leva-la até o atendimento devido.

Um dos primeiros sintomas é uma dor leve que aparece em volta do umbigo ou na cabeça do estômago, difícil de distinguir de uma típica dor de barriga. No entanto, ao contrário de uma congestão, ao longo do dia ela torna-se contínua e progressiva.

O que fazer em casos de apendicite

Se isso está acontecendo com você ou com alguém a ser socorrido, para detectar o caso de apendicite o conselho é que você tente apertar com força a zona dolorida com o dedo indicador e o dedo médio, segurando por dois segundos e depois afastando-os. Se a pessoa tossir ou gritar de dor, a suspeita está confirmada.

Outra forma de tirar a dúvida é pedir para que a pessoa caminhe ou fique de pé – outro dos sintomas característicos da doença é caminhar encolhido e quase sem se mover, pois a dor pode diminuir ou aumentar dependendo da inclinação da barriga.

Também é possível fazer em casa um dos testes básicos realizados nos plantões médicos e ambulatórios. A pessoa com a suspeita da inflamação no apêndice deve tentar dar um salto e também tentar tossir. Caso não seja possível realizar nenhuma dessas ações por causa do aumento da dor, é um mau sinal.

Ainda é indicado que a temperatura da pessoa seja monitorada, bem como a incidência de náuseas e vômitos. Isso porque tais sintomas caracterizam um quadro agravante de infecção. Os sintomas posteriores incluem tanto a prisão de ventre como a diarreia, isto pode ser justificado pela dor que causa a infecção, bem como pela realização de movimentos bruscos.

Se essas dicas levam você a concluir que está perante uma crise de apendicite, não hesite em ir ao médico. Além disso, evite tratar a pessoa que está com dor com analgésicos sem recomendação médica.

O auxílio médico é fundamental: se o apêndice arrebentar, a dor pode estender-se por todo o abdômen, originando uma grave infeção chamada peritonite – que pode ser fatal se não for tratada rapidamente.

Por: Liliane Rose Christ – Fonte: Doutíssima 
Foto: www.einstein.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário