domingo, 10 de maio de 2015

Novo sistema permite tratamento de varizes superficiais sem cirurgia

O sistema de fechamento VenaSeal foi aprovado para uso nos Estados Unidos pelo Food and Drug Administration para o tratamento de varizes superficiais sintomáticas dos membros inferiores. A vedação das veias superficiais afetadas é obtida usando-se um agente adesivo, sob anestesia local.

Existem dois tipos de veias nos membros inferiores: as veias profundas e as veias superficiais. As veias superficiais são aquelas que estão próximas da pele. As veias contêm válvulas de sentido único que se abrem para deixar o fluxo de sangue passar através delas, e depois se fecham, para impedir que o sangue retorne (o chamado “refluxo”). Quando as válvulas do sistema superficial estão fracas ou danificadas, o sangue pode retornar (refluxo), o que pode causar varizes, que são as veias aumentadas, ingurgitadas ou tortuosas.

Varizes muitas vezes não causam sintomas, mas alguns pacientes podem apresentar dor leve a moderada, formação de coágulos de sangue (tromboses), úlceras de pele ou outros problemas, de acordo com o National Heart, Lung, and Blood Institute dos Institutos Nacionais de Saúde (NIH). Se ocorrerem esses problemas, tratamentos podem ser instituídos, tais como meias de compressão ou procedimentos médicos para remover ou ocluir as veias afetadas.

O sistema inclui um adesivo, uma fórmula especial de n-butil-2-cianoacrilato, e componentes do sistema de distribuição, incluindo um cateter, fio-guia, dispensador, ponteiras e seringas. A ultrassonografia é utilizada para confirmar o posicionamento apropriado do cateter durante a distribuição do adesivo no interior da veia. O sistema foi avaliado clinicamente em um estudo com mais de 200 participantes, comparando-se com a ablação por radiofrequência.

Os testes mostraram que o dispositivo é seguro e eficaz para a oclusão de veias varicosas, no tratamento de varizes superficiais sintomáticos das pernas, segundo comunicado à imprensa distribuído pela FDA.

O sistema VenaSeal não deve ser utilizado em pessoas com sensibilidade conhecida aos componentes usados no sistema, ou em pacientes com tromboflebites, ou infecções sistêmicas agudas. Os efeitos colaterais mais comuns incluíram inflamação das veias e queimação e parestesia no local de tratamento, segundo a agência.

Como o sistema VenaSeal não incorpora a aplicação de calor ou de corte, o procedimento em consultório pode permitir que os pacientes voltem rapidamente às suas atividades normais, com menos hematomas.

Fonte: Terra

Nenhum comentário:

Postar um comentário