segunda-feira, 22 de junho de 2015

DNA de seis letras forma hélice e evolui

Bases do DNA

O DNA é formado por quatro blocos básicos bem conhecidos, quatro nucleotídeos que se alinham em pares e se torcem para formar uma hélice dupla.

Nos últimos anos, porém, muito se descobriu sobre o DNA, incluindo tentativas de incluir novas letras para o chamado "código da vida".

Agora, dois grupos, trabalhando de forma independente, anunciaram pela primeira vez que dois novos nucleotídeos desempenham o mesmo papel dos quatro já conhecidos.

E não se trata apenas de alterações nos livros-texto: a descoberta levanta a possibilidade de que novas proteínas possam ser criadas para uso médico.

DNA com seis letras

Os biólogos têm tentado há vários anos expandir o "alfabeto" do DNA, acrescentando novas letras às "C", "G", "A" e "T" que representam as bases de nucleotídeos citosina, guanina, adenina e timina, respectivamente.

Um dos critérios básicos para entrar nesse time é que os novos nucleotídeos formem pares e se organizem em formato de hélice dupla.

Millie Georgiadis e Steven Benner e seus colegas das universidades de Indiana e Flórida (EUA) confirmaram agora que isto é verdade para duas novas "letras": "Z" (6-amino-5-nitro-2(1H)-piridona) e "P" (2-amino-imidazo[1,2-a]-1,3,5-triazina-4(8H)ona).

Eles descobriram que vários pares Z-P podem contribuir para a formação de uma hélice dupla, assim como fazem os pares G-C e A-T, com a mesma combinação de flexibilidade e rigidez necessária para que o DNA natural funcione.

Evolução do DNA

Eles também mostraram que os pares Z-P se integram bem com os pares convencionais e que um DNA de seis letras (GACTZP) pode evoluir.

A evolução do DNA contendo os novos blocos de construção dota as estruturas genéticas com novas propriedades que poderiam ser úteis no reconhecimento de novas proteínas.

Os dois estudos foram publicados no Journal of the American Chemical Society.

Nenhum comentário:

Postar um comentário