segunda-feira, 22 de junho de 2015

Novo medicamento pode eliminar os sintomas da psoríase

Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia, a psoríase é uma doença da pele relativamente comum, crônica e não contagiosa. É uma doença cíclica, ou seja, apresenta sintomas que desaparecem e reaparecem periodicamente. Sua causa é desconhecida, mas sabe-se que pode ter causas relacionadas ao sistema imunológico, às interações com o meio ambiente e à suscetibilidade genética. 

Os sintomas da psoríase variam de paciente para paciente, conforme o tipo da doença, mas podem incluir: manchas vermelhas com escamas secas esbranquiçadas ou prateadas; pequenas manchas escalonadas; pele ressecada e rachada, às vezes, com sangramento; coceira, queimação e dor; unhas grossas, sulcadas ou com caroços e inchaço e rigidez nas articulações.

A Universidade de Manchester, no Reino Unido, liderou testes clínicos de um novo medicamento contra a psoríase, com resultados bastante positivos: 40 por cento das pessoas tiveram eliminação completa das placas de psoríase após 12 semanas de tratamento e mais de 90 por cento mostraram melhoria nos sintomas.

Os testes clínicos foram aplicados em 2.500 pessoas com psoríase. Metade recebeu uma nova droga – chamada ixekizumab - uma vez a cada duas ou quatro semanas. A outra metade recebeu um placebo ou um fármaco amplamente utilizado para a psoríase chamado etanercept.

Os grupos tratados com ixekizumab mostraram melhorias rápidas e extensas em sua condição, superando os grupos tratados com placebo ou etanercept. Cerca de metade desses pacientes apresentaram melhora em até quatro semanas do estudo e até 71% mostraram melhoras significativas.

Chris Griffiths, professor de Dermatologia da Fundação Faculdade de Medicina e Ciências Humanas da Universidade de Manchester, liderou a pesquisa. Sobre a doença, comentou: "Os efeitos visíveis da psoríase podem ter um grande impacto e prejudicar sensivelmente a confiança e autoestima das pessoas”.

"O que vimos neste estudo clínico não foram apenas os aspectos físicos da doença que são eliminados, mas as pessoas que usaram a nova droga também relataram melhora significativa na qualidade de vida, sentindo-se mais confiantes e sofrendo menos coceira do que nos outros grupos".

Ixekizumab é um anticorpo monoclonal - um anticorpo clonado - que neutraliza os efeitos inflamatórios de uma interleucina (IL), proteína da pele o que leva os sinais para as células. Esta proteína é cada vez mais reconhecida como uma das causas das placas escamosas vermelhas que são características da psoríase.

Novos tratamentos estão mudando as perspectivas para as pessoas com psoríase, de acordo com o professor Griffiths. "O objetivo para o tratamento da psoríase tem sido reduzir os sintomas visíveis", disse ele. "Mas novas drogas estão rapidamente nos mostrando que uma meta realista para todos os pacientes deve ser alcançar a aparência da pele original e este estudo nos coloca nesse caminho."

O artigo “ ‘Comparison of ixekizumab with etanercept or placebo in moderate-to-severe psoriasis (UNCOVER-2 and UNCOVER-3): results from two phase 3 randomised trials” foi publicado na revista científica The Lancet no dia 10 de junho de 2015.

Fonte: University of Manchester. Tradução: Tech4Health.  
Foto: www.dfarmacia.com 

Um comentário: