quinta-feira, 9 de julho de 2015

Olho biônico passa em primeiro teste em pacientes

Olho biônico

Terminou com resultados razoáveis o primeiro teste de longa duração de um olho biônico destinado a restaurar a visão de pacientes de retinite pigmentosa.

O teste durou três anos e envolveu o uso do aparelho Argus II, um implante aprovado pela agência FDA dos Estados Unidos como um "aparelho de uso humanitário".

A retinite pigmentosa é uma doença incurável que causa a perda lenta da visão, podendo levar à cegueira completa.

O olho biônico permite que a pessoa acometida pela doença veja padrões de luz.


Uma câmera de vídeo em miniatura, instalada nos óculos, tem suas imagens transformadas em sinais eletrônicos que são enviados para a retina, onde esses sinais acionam células sensíveis à luz ainda funcionais.

Eventos adversos sérios

O ensaio incluiu 30 pacientes, com idades de 28 a 77 anos - 89% deles relataram melhorias com o uso do aparelho.

Contudo, quase um terço dos pacientes - 11 deles - apresentou "eventos adversos sérios", a maioria logo após o implante. Segundo a equipe, todos esses pacientes foram tratados com sucesso, e apenas um deles exigiu a retirada do implante.

"Este estudo mostrou que o sistema Argus II é uma opção viável de tratamento para pessoas profundamente cegas devido a retinite pigmentosa - uma opção que pode fazer uma diferença significativa em suas vidas e oferecer um benefício duradouro," defendeu o Dr. Allen C. Ho, coordenador do ensaio.



Nenhum comentário:

Postar um comentário