segunda-feira, 13 de julho de 2015

Qualidade do leite materno varia de um país para outro

Elogiado como o alimento perfeito, o leite materno não é o mesmo em todo o mundo.

A conclusão é de uma análise feita por pesquisadores da Universidade de Purdue (EUA) e anunciada na revista científica PLOS ONE.

O estudo mostrou que compostos vitais para a saúde do bebê, presentes no leite materno, apresentam-se em níveis diferentes de acordo com o país e com os hábitos alimentares das mães.

Carotenoides no leite humano

A pesquisa centrou-se nos carotenoides, pigmentos vegetais com importante papel funcional no desenvolvimento humano. Eles são as principais fontes de vitamina A, um componente essencial do sistema imunológico e da saúde ocular.

O nível de carotenoides no leite de uma mulher é determinado por seu consumo de frutas e legumes.

Duas semanas após o parto, as mães norte-americanas apresentaram níveis de carotenoides no leite 40% inferiores aos das mães chinesas e 25% inferiores aos das mães mexicanas.

Para o professor Mario Ferruzzi, coordenador do estudo, os resultados são indicadores claros do baixo consumo de frutas e vegetais pelas grávidas dos EUA: "O consumo de frutas e vegetais parece ser tipicamente baixo em todo o país. Em geral, nós não estamos consumindo o suficiente".

O leite das mães da China apresentou ainda os maiores níveis de luteína, um carotenoide também importante para a saúde dos olhos, e de ácidos graxos importantes para o bebê.

O leite das mães norte-americanas somente se destacou na quantidade de licopeno, um carotenoide encontrado nos tomates.

Dinheiro para comprar

Mas os fatores socioeconômicos também desempenham um papel importante na qualidade do leite materno.

"Se você realmente procura quem come frutas e vegetais, [verá que] são as pessoas que têm acesso a eles e que podem comprá-los," disse Ferruzzi.



Nenhum comentário:

Postar um comentário