segunda-feira, 10 de agosto de 2015

Cientistas britânicos procuram superar resistência de câncer de pulmão

Uma nova pesquisa da Universidade de Manchester, no Reino Unido, considera que a resistência do câncer de pulmão aos tratamentos pode vir a ser superada, através de uma nova abordagem.

Os pesquisadores descobriram que no câncer de pulmão de não-pequenas células, que representa cerca de 85 por cento dos casos, uma pequena molécula de RNA designada por miR-148a é suprimida em células resistentes à citocina TRAIL - que provoca a morte celular em muitos outros tipos de câncer.

A descoberta revela, contudo, que as miR-148a podem ser usadas para tornar as células tumorais sensíveis à TRAIL, o que resulta numa redução do tumor.
Michela Garofalo, que liderou a pesquisa, explica que "descobrir a razão pela qual o câncer de pulmão resiste à TRAIL pode levar a novos tratamentos para esta forma particularmente mortal da doença".

O estudo sugere que a "miR-148a parece desempenhar um papel nessa resistência, por isso devemos explorar este caminho ao lado de outros fatores que influenciam a forma como os tumores respondem ao tratamento", reforça a investigadora num artigo publicado na revista PNAS.

Michela Garofalo acrescenta que a citocina TRAIL está atualmente em ensaios clínicos para outros tipos de câncer "mas pouco se sabe sobre o porquê do câncer de pulmão de não-pequenas células ser tão resistente. Estes resultados começam a lançar luzes sobre essas razões e sugerem que ao inibir os fatores que causam a resistência, a TRAIL pode tornar-se um tratamento útil".


Fonte: Dikajob


Nenhum comentário:

Postar um comentário