sábado, 26 de setembro de 2015

São Cosme e São Damião: Padroeiros dos Farmacêuticos, Médicos e Enfermeiros

São Cosme e São Damião foram dois irmãos gêmeos, um médico e o outro farmacêutico, que atendiam os pacientes sempre em conjunto e sem cobrar um centavo pelo serviço prestado. Cosme, como médico, diagnosticava e prescrevia o tratamento. Enquanto Damião, desempenhando o papel de farmacêutico,  preparava os medicamentos que deveriam ser administrados.

Padroeiros dos Farmacêuticos
 
Com a história de cura e milagres que teriam intermediado, os Santos Cosme e Damião são considerados padroeiros dos médicos e farmacêuticos. Por conta dos seus conhecimentos científicos aliados à fé, os santos são muito queridos, principalmente, nas promessas dedicadas à obtenção de saúde. 

Caixa de unguentos, frascos de medicamentos e folhas de palmeiras são seus tradicionais emblemas. Há relatos da existência, em certas igrejas, de um óleo santo, com propriedades miraculosas, que lhes levava o nome e tinha o poder de acabar com doenças e tornar férteis as mulheres estéreis.

Como acontece com vários santos, a vida de São Cosme e São Damião é cercada de lendas. É dito que Cosme, Damião e Doum eram trigêmeos e que com a morte de Doum, os outros dois irmãos tornaram-se determinados a aprender e a praticar as artes da cura, para tratar todas as crianças, de forma gratuita.

Inúmeras também são as versões sobre a morte dos “Santos Gêmeos”,  conhecidos ainda como “Santos dos Pobres”. Perseguidos pelo Imperador Diocleciano, implacável perseguidor do povo cristão, Cosme e Damião foram acusados de feitiçaria e de usarem meios diabólicos em suas curas. Condenados à morte, resistiram milagrosamente a inúmeras torturas e por fim, foram decapitados, em cerca de 300 d.C., em Ciro, na Síria. 

Dia do Farmacêutico

Inicialmente o culto aos Santos Cosme e Damião deu-se no Oriente, mas no Ocidente também passaram a ter muita popularidade, depois que o Papa Felix IV (526 a 530) ordenou a construção de uma Basílica, dedicada a eles, no Fórum de Roma. A solenidade de consagração da Basílica ocorreu no dia 26 de setembro e assim, Cosme e Damião passaram a ser festejados pela Igreja Católica nesta data.

Em Portugal, 26 de setembro é o Dia Nacional do Farmacêutico, em homenagem aos santos protetores da atividade. Já no Brasil, a data é comemorada em 20 de janeiro, dia em que foi fundada, a Associação Brasileira dos Farmacêuticos (ABF), em 1916, no Rio de janeiro. A ABF surgiu em um momento de dispersão da classe farmacêutica e é considerada por alguns pesquisadores como a “pedra de toque” que operou o milagre do ressurgimento da profissão de farmacêutico no Brasil.

Carinhosamente chamada por seus membros de “A Casa da Farmácia”, além do Museu da Farmácia Antônio Lago, a “Basílica dos Farmacêuticos” abriga também a Biblioteca Rodolpho Albino. Organizada pelo farmacêutico que cedeu o seu nome à biblioteca, a ABF patrocinou a aprovação da 1a edição da Farmacopeia Brasileira e abrigou as discussões que vieram a criar o sistema do Conselho Federal de Farmácia/ Conselhos Regionais, além de importantes associações e sociedades farmacêuticas.

O Dia do Farmacêutico tem como objetivo não só a promoção do encontro entre as várias gerações daqueles profissionais da saúde, que operam em diferentes áreas de atividade, como também, enaltecer, junto à sociedade, os importantes méritos e contribuições da profissão farmacêutica. Uma data de comemoração não só para os farmacêuticos como para todos que desfrutam do benefício do seu trabalhado cotidiano.

Profissionais irmãos

A bonita história de São Cosme e São Damião - que por sua vez é marcada por visões diferentes, dependendo da crença de cada religião - demonstra a complementaridade e interdependência que as profissões irmãs, a medicina e a farmácia, possuem. Talvez o sucesso atribuído às curas milagrosas dos irmãos gêmeos, na idade média, nada mais fosse do que a antecipação da divisão do trabalho, ocorrida apenas no século XIII, onde a farmácia foi separada oficialmente da medicina e considerada uma profissão. 

No Brasil, a devoção aos Santos Cosme e Damião está presente desde os primeiros anos de Colônia, é uma herança cultural deixada por brancos e negros. Aqui,  o Dia de São Cosme e São Damião, santos padroeiros dos médicos e farmacêuticos (e ainda dos barbeiros, cabeleireiros e das crianças), é comemorado de forma sincrética. Envolvem católicos, espíritas, umbandistas, praticantes do candomblé e também por cidadãos simpatizantes, sem identidade confessional, de todas as classes sociais.

A Igreja Católica comemora os Santos Gêmeos em 26 de setembro e os cultos afro-brasileiros, onde eles são associados com orixás, um dia depois, 27. Na festa é comum distribuir balas e doces para as crianças, pois pelo sincretismo religioso brasileiro, os santos representam os “Ibejis”, entidades que teriam a capacidade de agilizar qualquer pedido em troca de doces e guloseimas. 

Dizem que quando as crianças não queriam tomar os medicamentos a base de ervas amargas, único recurso de cura na época, para que os pequeninos fossem distraídos e aceitassem mais facilmente o tratamento, Cosme e Damião lhes davam doces com o objetivo de disfarçar o gosto amargo das formulações. 

Os farmacêuticos advertem

Com o avanço da tecnologia para a produção de medicamentos, a indústria farmacêutica já consegue fabricar produtos com características alteradas para atrair a atenção infantil com sabores artificiais mais agradáveis. O formato das cápsulas e dos comprimidos e as embalagens coloridas dos medicamentos assemelham-se a balas e doces. Se por um lado está facilitada a aceitação dos medicamentos pelas crianças, por outro podem representar um grande risco à sua saúde se consumidos, em demasia, sem a supervisão de um adulto.

Os farmacêuticos advertem: não deixe medicamentos ao alcance das crianças.  Para evitar intoxicação, a recomendação é deixar os produtos farmacêuticos em locais altos, onde as crianças não tenham acesso, e de preferência trancados. Segundo um levantamento feito pelo Sistema Nacional de Informações Tóxico-Farmacológicas (Sinitox), as crianças menores de 5 anos representam, aproximadamente, 35% dos casos de intoxicação por medicamentos, no Brasil.

São Cosme e São Damião usavam a fé aliada aos conhecimentos científicos para promover a cura em seus pacientes. Fazendo uma releitura dos seus princípios de atuação para os tempos atuais, podemos entender a fé como a crença no diagnóstico e no tratamento farmacológico prescrito. Muitos casos de insucesso na cura de uma doença se dão pela falta de adesão ao tratamento. 

Os farmacêuticos recomendam: use corretamente os medicamentos. A adesão é a capacidade do paciente em cumprir de forma rigorosa o tratamento, de acordo com a indicação médica. Somente medicamentos administrados na posologia correta serão realmente eficazes. Uma última observação: pílulas mágicas ou milagrosas não existem, todos os medicamentos estão sujeitos a efeitos colaterais e contraindicações. Leia sempre a bula antes de iniciar um tratamento.

ORAÇÃO A SÃO COSME E DAMIÃO

São Cosme e São Damião!
Por amor a Deus e ao próximo,
consagrastes a vida no cuidado do corpo e alma dos doentes.

Abençoai os médicos e farmacêuticos.
Alcançai a saúde para o nosso corpo.
Fortalecei a nossa vida.
Curai o nosso pensamento de toda maldade.

A vossa inocência e simplicidade ajudem todas as crianças a terem muita bondade umas com as outras.
Fazei que elas conservem sempre a consciência tranquila.
Com a vossa proteção, conservai o meu coração sempre simples e sincero.
Fazei que eu lembre com frequência estas palavras de Jesus:
"Deixai vir a mim as criancinhas, porque delas é o Reino de Deus".

São Cosme e São Damião, rogai por nós, 
por todas as crianças, médicos, farmacêuticos e enfermeiros.

Por: Por Lúcia Beatriz Torres
Fonte: Portal dos Fármacos 

Nenhum comentário:

Postar um comentário