terça-feira, 24 de novembro de 2015

Antioxidantes ajudam câncer a se espalhar pelo corpo

Suplemento para o câncer

Um novo estudo experimental acaba de reforçar as evidências de que os antioxidantes fazem o câncer se espalhar mais rapidamente.

O que se provou agora é que as células cancerosas beneficiam-se mais dos antioxidantes do que as células normais, levantando ainda mais preocupações sobre o crescente uso de antioxidantes entre e população e, particularmente, sua inclusão na dieta de pacientes com câncer.

Os resultados, publicados na revista Nature, foram obtidos por uma equipe de cientistas do Instituto de Pesquisa Infantil da Universidade Sudoeste do Texas (EUA).

Antioxidante reforça metástase

Os experimentos foram realizados em camundongos geneticamente modificados para serem modelos de cânceres humanos - eles recebem "transplantes" de células do câncer de pele humano. Estudos anteriores já haviam mostrado que a metástase de células de melanoma humano nesses camundongos é preditiva da metástase em doentes.

A metástase, o processo pelo qual as células cancerosas se propagam do seu local primário para outras partes do corpo, é a responsável pela maioria das mortes de pacientes com câncer.

Quando os antioxidantes foram incluídos na alimentação das cobaias, o câncer se espalhou mais rapidamente do que nos camundongos que não receberam antioxidantes.

Estresse oxidativo

Apesar de ameaçadora e fatal, a propagação de células de câncer de uma parte do corpo para outra é um processo ineficiente, no qual a grande maioria das células cancerosas que entram no sangue não consegue sobreviver.

"Nós descobrimos que as células de melanoma metastatizadas experimentam níveis muito elevados de estresse oxidativo, que leva à morte da maioria das células em metástase," explica o Dr. Sean Morrison, um dos autores do estudo. "A administração de antioxidantes para os camundongos permitiu que mais células do melanoma metastizante sobrevivessem, aumentando a carga de doença metastática."

"A ideia de que os antioxidantes são bons para [a saúde das pessoas] tem sido tão forte que tem havido ensaios clínicos realizados em pacientes com câncer que receberam antioxidantes," acrescentou o Dr. Morrison.

"Alguns desses ensaios tiveram que ser interrompidos porque os pacientes que recebiam os antioxidantes estavam morrendo mais rápido. Nossos dados sugerem a razão para isso: as células cancerosas se beneficiam mais dos antioxidantes do que as células normais," acrescentou.

Radicais livres para evitar metástase

"Esta descoberta também abre a possibilidade de que, durante o tratamento do câncer, devemos testar se o aumento do estresse oxidativo através da utilização de pró-oxidantes impediria a metástase", disse Morrison - pró-oxidantes são geradores dos hoje mal-afamados radicais livres.

"Uma abordagem potencial seria alvejar a via de folato que as células de melanoma usam para sobreviver ao estresse oxidativo, o que aumentaria o nível do estresse oxidativo nas células cancerosas," recomendou o pesquisador.

Com informações de Diário da Saúde


Nenhum comentário:

Postar um comentário