sábado, 2 de janeiro de 2016

Biossensor identifica rapidamente câncer de ovário e hepatite C

Exame descartável

Pesquisadores brasileiros desenvolveram um sensor capaz de diagnosticar o câncer de ovário e a hepatite C.

Os aparelhos estão em fase de testes, aplicados em imunodiagnósticos que detectaram o antígeno do câncer de ovário e os anticorpos específicos da hepatite C.

O pesquisador João Paulo de Campos da Costa, da Unesp de Araraquara (SP), explica que o biossensor é descartável e usa um método de medida eletroquímica que faz o diagnóstico com um custo reduzido quando comparado com os métodos utilizados atualmente.

"Este desenvolvimento permite a redução dos custos de produção em escala comercial, com excelente reprodutibilidade, precisão e exatidão. O diagnóstico é simples e eficaz na detecção e quantificação eletroquímica, podendo oferecer rapidez na resposta de análise e na simplificação dos equipamentos atualmente utilizados em diagnósticos clínicos", disse o pesquisador.

Diagnóstico de outras doenças

O biossensor é um equipamento que pode ser aplicado em laboratórios clínicos, veterinários e fitopatológicos.

Ele é semelhante aos glicosímetros, usados em testes rápidos de glicose por pacientes de diabetes.

Os pesquisadores explicam ainda que o biossensor permite outras aplicações além do diagnóstico de câncer de ovário e hepatite C, com potencial para outras doenças infecciosas, parasitárias, autoimunes, inflamatórias e neurológicas.

"O sensor funciona como um meio para a detecção de variações eletroquímicas em sua superfície. Assim, qualquer substância que possa ser ligada à superfície do eletrodo de trabalho e que, na presença de um ligante, promova alguma mudança no meio com interferência na corrente elétrica, pode ser avaliada por esse sistema", explicou João Paulo.

Com informações do Diário da Saúde


Nenhum comentário:

Postar um comentário