sábado, 7 de maio de 2016

Como evitar que seus olhos fiquem ‘cansados’ após um dia inteiro olhando para telas

Se você passa boa parte do seu dia com os olhos grudados a um dispositivo luminoso (computador, celular e até televisão), saiba que sua saúde ocular está em perigo. Um estudo recente do The Vision Council sugere que 68% da geração dos millenials (nascidos depois da década de 1990) sofrem os efeitos da "tensão no olhos" causados por aparelhos digitais.

Vários fatores podem causar a tensão ocular, mas a principal causa é a exposição a dispositivos que emitem luz. Convenhamos que nossas interações com esses objetos são cada vez mais naturais - ou você consegue passar mais de um dia sem mexer no celular ou assistir televisão?

Sintomas e causa

Os sintomas da versão digital da tensão ocular são olhos desconfortáveis, vermelhos, secos e  irritados. Além de fadiga ocular, visão embaçada, lacrimejamento e dor de cabeça.

Isso acontece por que piscamos menos quando olhamos para uma tela, o que leva à secura e irritação dos olhos. A luz azul emitida por monitores digitais também aumenta a tensão ocular - e o The Vision Council relata que a exposição cumulativa e constante à essa luz pode danificar as células da retina. 

Evitando a tensão 

A maneira mais simples (e óbvia) para evitar a tensão ocular digital é fazer pausas e olhar para longe de telas. No entanto, as orientações divergem sobre quantas vezes a pausa na exposição dos olhos deve ser feita.

The Vision Council defende uma pausa de 20 segundos a cada 20 minutos. Já o Ministério do Trabalho canadense sugere uma pausa de cinco minutos de pausa de operação do computador para cada hora trabalhada.

Outra dica é ajustar as configurações de brilho do seu celular, TV e computador. Isso vai te ajudar a forçar menos a visão quando estiver lendo alguma coisa. A iluminação ao seu redor também conta muito. Certifique-se que o brilho da tela não é maior que os níveis de luz no ambiente. Se os sintomas persistirem, procure seu oftalmologista.

Com informações de Revista Galileu 

Nenhum comentário:

Postar um comentário