domingo, 19 de junho de 2016

Nova técnica de imageamento permite ver dentro das artérias

Imagens das artérias


Um novo sistema para fazer imagens médicas, chamado imageamento fotoacústico intravascular, consegue produzir imagens tridimensionais do interior das artérias.

Isso deverá ajudar os médicos a diagnosticar placas à beira da ruptura, que geralmente conduzem à morte do paciente.

Conforme placas se acumulam no interior das artérias, elas podem fazer com que as artérias engrossem e endureçam. Quando uma dessas placas se rompe, ela pode bloquear o fluxo de sangue e levar a um ataque cardíaco, acidente vascular cerebral ou outros problemas.

Essa condição, conhecida como aterosclerose, é a principal forma de doença cardiovascular, atualmente a principal causa de morte no mundo. Até agora não existiam ferramentas de imagem que permitissem diagnosticar de forma consistente e precisa as placas em risco de ruptura em pacientes vivos.

Imageamento fotoacústico intravascular

A nova técnica funciona medindo os sinais de ultra-sons de moléculas expostas a um feixe de luz de um laser que emite pulsos, em vez de uma luz contínua.

A sonda, que mede apenas 1,6 milímetro de diâmetro, permite que o feixe óptico e a onda sonora compartilhem o mesmo caminho durante o exame, não precisando mais se cruzar, como nas tentativas anteriores de desenvolvimento desta tecnologia, o que deixava as sondas muito grossas.

Além de permitir o exame de vasos mais finos, a minissonda aumenta a sensibilidade e a profundidade do exame, permitindo visualizar imagens de alta qualidade de uma artéria coronária humana a até 6 milímetros de profundidade.

A técnica foi desenvolvida por uma equipe de médicos e engenheiros das universidades de Purdue e Indiana (EUA), e do Instituto Xangai de Óptica e Mecânica Fina (China).

Com informações do Diário da Saúde

Nenhum comentário:

Postar um comentário