quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Planta medicinal torna tuberculose mais fácil de tratar

Uma planta medicinal secular, que uma cientista chinesa transformou no único medicamento eficaz para tratar a malária, pode também ajudar a tratar a tuberculose e retardar a evolução da resistência das bactérias aos antibióticos.

A artemisinina, substância extraída da planta medicinal Artemisia annua, ou Qinghaosu, impede que as bactérias Mycobacterium tuberculosis se tornassem dormentes. É esta fase de dormência que frequentemente torna os antibióticos ineficazes contra a tuberculose.

"Quando as bactérias da tuberculose estão dormentes, elas tornam-se altamente tolerantes aos antibióticos," explica o professor Robert Abramovitch, da Universidade Estadual de Michigan (EUA). "O bloqueio da dormência torna as bactérias da tuberculose mais sensíveis a essas drogas e pode encurtar o tempo de tratamento".

Sensor de oxigênio

A Mycobacterium tuberculosis precisa de oxigênio para prosperar no corpo humano. O sistema imunológico, por sua vez, priva a bactéria de oxigênio para controlar a infecção.

Abramovitch e sua equipe descobriram que a artemisinina ataca uma molécula chamada heme, encontrada no sensor de oxigênio da bactéria. Atacando o sensor - essencialmente desligando-o -, a artemisinina impede que a bactéria consiga detectar quanto oxigênio já capturou.

"Quando a Mycobacterium tuberculosis fica com pouco oxigênio, ela entra em um estado dormente, que a protege do estresse de ambientes de baixo oxigênio," explica Abramovitch. "Se ela não puder detectar que está com pouco oxigênio, então ela não adormecerá e morrerá."

Os resultados foram publicados na revista Nature Chemical Biology.

Com informações do Diário da Saúde

Nenhum comentário:

Postar um comentário