Parceria Farmacêutica Curiosa e UninCor Pouso Alegre - MG

terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Tratamento de veias varicosas

As veias varicosas são um problema que afeta as veias das pernas cuja função é circular o sangue de volta para o coração. Quando uma pessoa tem veias varicosas, as veias não funcionam bem, o que causa que o sangue se acumule nas partes inferiores das pernas e pés. Os sintomas são, entre outros, peso, cansaço ou dor nas pernas e, em casos graves, descoloração da pele e feridas.

Avaliação das Veias Varicosas

A avaliação inicial inclui levantar o histórico e a realização um exame físico. Um mapeamento dúplex, um tipo de ultrassom, é o mais comum e o teste preferido para avaliar o sistema vascular. Um mapeamento dúplex é feito por um técnico vascular e permite que os médicos olhem para o fluxo de sangue dentro das veias. 

Esse teste é indolor e realizado com uma sonda e a aplicação de gel. Não é necessário para todos os pacientes, especialmente quando não há sintomas ou eles são leves. Os exames de sangue laboratoriais não são necessários em pacientes com veias varicosas, exceto se apresentarem úlceras ou um histórico de flebite ou trombose de veia profunda.

Tratamento das Veias Varicosas

Meias de compressão normalmente aplicam uma pressão externa de 20 a 30 mmHg à perna. Essas meias especiais, que se ajustam firmemente sobre as pernas e tornozelos, podem ser usadas para o alívio dos sintomas. 

Para pacientes com veias varicosas que resultam em coágulos na grandes veias profundas (síndrome pós-trombótica) ou pacientes com úlceras na pele, as meias que aplicam 30 a 40 mmHg de pressão são preferidas. 

Essas meias estão disponíveis com ou sem prescrição médica. A maioria dos pacientes precisa de meias por algum tempo, então é melhor se elas forem personalizadas com base no tamanho da perna. 

Para os pacientes com veias varicosas que resultam do movimento de refluxo do sangue devido à incompetência das veias da perna (refluxo safenoso), a terapia de compressão não é suficiente como tratamento único. 

Outras terapias incluem

Microflebectomia – pequenas incisões são feitas na pele, o que permite a remoção de veias varicosas logo abaixo da superfície da pele.

Escleroterapia – uma solução é injetada na veia, o que provoca que ela cicatrize e desapareça de vista. Essa terapia é recomendada para telangiectasias, veias reticulares ou pequenas veias varicosas.

Ablação por radiofrequência (ARF) ou ablação por laser endovenoso (EVLT) – esse procedimento ambulatorial é o tratamento preferido para refluxo safenoso devido à recuperação mais curta e menos dor comparada à remoção da veia. A veia é aquecida com um cateter inserido na veia com o paciente sob anestesia local. O calor é usado para destruir a veia e a veia desaparece rapidamente. A microflebectomia algumas vezes é exigida como o segundo estágio do tratamento semanas ou meses depois.

Cirurgia de extração da veia – essa operação é realizada na sala de cirurgia, mas não exige a internação hospitalar. O cirurgião faz pequenas incisões na área da virilha e abaixo do joelho para remover a principal veia “culpada” (veia safena) que liga essas duas áreas (agora principalmente substituída por ARF e EVLT). Após a operação, os pacientes precisam de meias de compressão e podem precisar de microflebectomia de outras veias, preferencialmente realizada durante a mesma consulta ou em uma visita posterior.

Com informações de Univadis

Nenhum comentário:

Postar um comentário