Parceria Farmacêutica Curiosa e UninCor Pouso Alegre - MG

quarta-feira, 5 de abril de 2017

Diverticulose e diverticulite

Diverticulose é uma condição em que pequenas bolsas (chamadas divertículos) se formam em pontos fracos na parede do cólon.

Diverticulose é comum em idosos, ocorrendo em cerca de metade das pessoas entre 60 e 80 anos de idade. Afeta igualmente homens e mulheres. Os cientistas não sabem o que causa a diverticulose. Uma dieta com baixo teor de fibras pode ter um papel no desenvolvimento da doença. Outra causa pode ser a contração anormal e espasmos dos músculos da parede colônica. Obesidade, falta de exercícios e alguns medicamentos têm sido associados à diverticulose.

Sintomas

A maioria das pessoas com diverticulose não apresenta qualquer sintoma. Quando a diverticulose causa sintomas, ela é chamada doença diverticular. Os sintomas podem incluir obstipação, cólica, flatulência e sangramento retal indolor. A doença diverticular também inclui diverticulite.

A diverticulite ocorre quando divertículos se tornam inflamados ou infectados. Os sintomas incluem dor abdominal (geralmente do lado esquerdo), febre, náuseas, vômitos, cólicas e obstipação. 

Possíveis complicações incluem

- Abscesso
- Estenose (estreitamento de parte do cólon)
- Perfuração (abertura de orifício na parede colônica)
-- Peritonite (inflamação abdominal que pode ocorrer após a perfuração)
- Fístula (conexão anormal entre o cólon e a bexiga, intestino delgado, vagina ou pele)

Diagnóstico

Como a diverticulose geralmente não causa sintomas, é comum que ela seja descoberta quando um exame como uma colonoscopia é realizado por causa não relacionada. A diverticulose e doença diverticular também podem ser diagnosticadas com um enema baritado (um exame radiográfico). A diverticulite é geralmente diagnosticada durante uma tomografia computadorizada do abdômen.

Prevenção

Consumir alimentos riscos em fibras pode ajudar a prevenir a obstipação e reduzir o risco de desenvolver diverticulose. Dentre os alimentos ricos em fibras estão os graus integrais e frutas e verduras frescas.

Por muitos anos, médicos têm recomendado que pacientes com diverticulose e a doença diverticular evitem nozes, pipoca e sementes. Acreditava-se que consumir esses alimentos causasse sintomas e levasse ao desenvolvimento da diverticulite. Contudo, um estudo publicado na edição do JAMA de 27 de agosto de 2008 mostrou não ser este o caso. O estudo observou que comer nozes, milho e pipoca não aumenta o risco de diverticulite ou de sangramento diverticular.

Tratamento

O objetivo do tratamento da diverticulose é prevenir e tratar os sintomas. Aumentar a ingestão de fibras consumindo alimentos com maior teor de fibras ou tomando suplementos de fibras pode ajudar. Seu médico também poderá recomendar medicamentos ou probióticos, que são “bactérias boas” normalmente encontradas em um intestino saudável. São necessárias pesquisas adicionais para determinar se os probióticos são eficazes no tratamento da diverticulose.

Muitos casos leves de diverticulite são tratados em casa com antibióticos e alguns dias de dieta líquida. Se seus sintomas forem graves ou se tiver uma complicação, pode ser necessário tratamento no hospital. O tratamento no hospital pode incluir antibióticos intravenosos, repouso para o intestino (não comer nem beber) ou cirurgia.

Cirurgia também pode ser uma opção se você tiver sangramento diverticular que não para espontaneamente ou episódios recorrentes de diverticulite.

Com informações de Univadis

Nenhum comentário:

Postar um comentário