Parceria Farmacêutica Curiosa e UninCor Pouso Alegre - MG

domingo, 7 de maio de 2017

Novos antibióticos: o potencial dos fungos

Uma equipe de investigadores desenvolveu um método para identificar novos antibióticos a partir dos recursos naturais.

O trabalho desenvolvido por uma equipe liderada por Jens Nielsen da Universidade Técnica Chalmers, na Suécia, poderá ser muito relevante na luta contra a resistência aos antibióticos. 

“Descobrimos que os fungos oferecem um enorme potencial, nunca explorado, para a produção de novos antibióticos e outros compostos bioativos, como medicamentos para o cancro”, afirmou Jens Christian Nielsen que participou no estudo.

“As tentativas anteriores para encontrar novos antibióticos centraram-se nas bactérias. Tem sido difícil estudar os fungos – sabemos muito pouco sobre o que podem fazer – mas sabemos que desenvolvem substâncias bioativas naturalmente, como forma de se protegerem e sobreviverem num ambiente competitivo. Isto fez com que fizesse sentido aplicarmos as nossas ferramentas de pesquisa aos fungos”, continuou. 

Para este trabalho, a equipe examinou os genomas de 24 tipos diferentes de fungos com o intuito de encontrar os genes responsáveis pela produção de vários compostos bioativos, como os antibióticos.

Foram identificadas mais de 1.000 vias, demonstrando o enorme potencial dos fungos para produzir uma extensa variedade de químicos naturais e bioativos que podem ser usados como produtos farmacêuticos.

Em cerca de 90 casos, os investigadores conseguiram prever os produtos químicos das vias. Para verificar este fato, a equipe seguiu a produção do antibiótico yanutona e identificou novos fungos com a capacidade de produzirem o composto, assim como algumas espécies que podiam produzir uma nova versão do fármaco.

Em resumo, o estudo conseguiu demonstrar que os fungos oferecem um enorme potencial, não só para a produção de novos antibióticos, mas também de tornar a produção dos existentes mais eficiente, e ainda talvez de se obter versões mais eficazes dos já existentes.

Os antibióticos foram descobertos nos anos 40 e já salvaram milhões de vida. No entanto, devido ao fato de as bactérias estarem a desenvolver a sua própria resistência aos antibióticos, uma simples infeção poderá tornar-se mortal outra vez. Sendo assim, é urgente a criação de novos antibióticos.

“É importante encontrar novos antibióticos para dar aos médicos um vasto leque de antibióticos, tanto os já existentes como novos, para uso nos tratamentos. Isto fará com que as bactérias tenham mais dificuldades em desenvolverem resistência”, comentou Jens Christian Nielsen.

Com informações de ALERT Life Sciences Computing, S.A. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário