segunda-feira, 29 de maio de 2017

Revertido processo de envelhecimento em ratinhos idosos

Uma equipe de investigadores conseguiu reverter o processo de envelhecimento cognitivo em ratinhos idosos através do ingrediente ativo na planta canabis, o canabinoide tetrahidrocanabinol ou THC.

Num estudo de vários anos conduzido pela Universidade de Bonn, Alemanha, e pela Universidade Hebraica de Jerusalém, Israel, a equipe conseguiu que ratinhos idosos, com dois anos de idade, revertessem a função de aprendizagem e memória para o equivalente à de ratinhos de dois meses de idade.

Este estudo poderá oferecer a possibilidade de se desenvolver novos tratamentos para o declínio cognitivo e demência nos idosos, por exemplo.

Para o estudo, a equipe administrou doses reduzidas do canabinoide THC a ratinhos jovens (com dois meses de idade) e a ratinhos mais velhos (com 12 meses e 18 meses de idade), durante um período de quatro semanas. Após este período, os investigadores testaram a capacidade de aprendizagem e memória dos roedores.  

Os resultados demonstraram que o tratamento provocou danos nos ratinhos jovens. No entanto, o canabinoide revelou-se benéfico para os ratinhos mais velhos e idosos pois aqueles revelaram melhoramentos nos testes de aprendizagem e memória.

Os investigadores apuraram ainda que os melhoramentos na aprendizagem e memória observados nos ratinhos mais velhos estavam associados a alterações na expressão dos genes que regulam o hipocampo, que é uma região de cérebro importante na função da memória.

A equipe conclui que, ao contrário de outros métodos para reverter alterações genéticas relacionadas com o envelhecimento que apresentam efeitos secundários adversos, o THC e outros canabinoides “têm um excelente registo de segurança e não produzem efeitos secundários adversos quando são administrados em doses baixas a indivíduos mais velhos”.

No futuro a equipe prevê testar este tratamento em humanos. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário