quinta-feira, 20 de julho de 2017

Consumo diário de café pode promover longevidade

O consumo diário de café foi associado a um menor risco de morte por múltiplas doenças, incluindo acidente vascular cerebral (AVC), cancro, diabetes e doença renal, indicou um novo estudo.

O estudo que é considerado como o maior dentro da área, foi conduzido por uma equipe de investigadores liderados por Veronica W. Setiawan da Faculdade de Medicina Keck, da Universidade da Califórnia do Sul em Los Angeles, EUA.

Para o estudo, a equipe contou com os dados de 185.855 adultos que tinham integrado o Estudo de Coorte Multiétnica norte-americano. Os participantes tinham entre 45 e 75 anos de idade no início do estudo e foram seguidos durante cerca de 16 anos.

Os participantes responderam a questionários sobre o seu estilo de vida, histórico médico pessoal e familiar, alimentação, incluindo hábito de café, com cafeína ou sem cafeína. 

Foi verificado que 16% nunca ou raramente consumiam café, 31% consumiam um café por dia, 25% consumiam entre dois e três cafés por dia e 7% bebia pelo menos quatro cafés diários. Os restantes 21% disseram possuir hábitos irregulares de toma de café.

Durante os 16 anos do período de acompanhamento, morreram 58.397 dos participantes, devido principalmente a cancro ou a doenças cardiovasculares.

Os investigadores apuraram que os indivíduos que consumiam um café por dia apresentavam um risco 12% inferior de morrerem por doença cardiovascular, cancro, AVC, diabetes, doença renal e respiratória do que os que nunca ou raramente consumiam a bebida. 

Nos participantes que bebiam três cafés diários o mesmo risco era reduzido em 18%. 

O fato de o café ter ou não cafeína não pareceu exercer qualquer influência nos resultados, assim como fatores como a idade, sexo, consumo de álcool e tabaco. 

Foi também verificado que os efeitos benéficos do café se aplicavam aos vários grupos étnicos representados nos participantes do estudo.

Embora este estudo não estabeleça uma causa e efeito, os investigadores consideram que os benefícios do consumo de café poderão ser superiores aos riscos pois, segundo a autora principal do estudo, esta bebida contém muitos antioxidantes e componentes fenólicos que possuem propriedades anticancerígenas.  

Com informações de ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Nenhum comentário:

Postar um comentário