segunda-feira, 10 de julho de 2017

Proteínas vegetais diminuem risco de menopausa precoce

O consumo de proteínas vegetais como feijão, tofu, frutos rijos e cereais de pequeno-almoço foi associado a um menor risco de menopausa precoce em comparação com o consumo maioritário de proteína animal, indica um novo estudo.

A menopausa precoce ocorre antes dos 45 anos de idade e pode ser espontânea ou induzida, devido, por exemplo, a histerotomia ou tratamento de quimioterapia. A menopausa precoce está associada a problemas cardiovasculares, neurológicos, morte prematura, osteoporose e outros problemas. 

O estudo conduzido por uma equipe de investigadores da Universidade de Massachusetts Amherst e da Faculdade de Saúde Pública de Harvard T.H. Chan, EUA, contou com dados extraídos de 85.682 mulheres que tinham participado no Estudo de Saúde dos Enfermeiros II (“Nurses' Health Study II”).

Os investigadores estudaram dados de mulheres que tiveram menopausa precoce natural a partir de 1991, tendo excluído as participantes com menopausa precoce induzida.  

Para o estudo foi considerado o consumo de 131 alimentos e bebidas durante o período anterior ao início da menopausa precoce. 

Entre 1991 e 2011 os resultados demonstraram que 2.041 mulheres tinham tido menopausa precoce. Ao analisar melhor os dados foi apurado que o consumo mais elevado de proteína vegetal estava associado a um menor risco de menopausa precoce. 

No entanto, não foi estabelecida uma associação entre o consumo elevado de proteína animal e a menopausa precoce.

O consumo de 6,5% de calorias diárias em proteína vegetal foi associado a uma redução de 16% no risco de menopausa precoce, em comparação com mulheres que apenas consumiam 4% de calorias diárias em proteínas vegetais.

Estes 6,5% corresponderão a quatro porções de proteínas vegetais diárias, numa dieta de 2.000 calorias diárias. 

Os investigadores concluem que o conhecimento do consumo de proteínas vegetais associado a um menor risco de menopausa precoce, poderá levar à identificação de formas de evitar a menopausa precoce e problemas de saúde associados.  

Com informações de ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Nenhum comentário:

Postar um comentário